801

3 motivos que fazem as empresas não considerarem o BI

Há algum tempo, Business Intelligence é algo que vem se inserindo em muitas empresas e causando transformações importantes na forma como a tomada de decisões dos gestores acontece – impactando, assim, os resultados do negócio positivamente.

Hoje, o processo decisório das organizações que utilizam este princípio tornou-se mais pautado em análises e informações precisas, que ajudam a conduzir melhor as estratégias e ações da empresa, otimizando esforços e permitindo agir na hora certa, além de gerar mais insights.

No entanto, mesmo ouvindo falar de todos estes benefícios, ainda existem alguns gestores que sentem receios em aplicar esta realidade na empresa, na maior parte das vezes, por motivos que não se sustentam, dado o potencial de retorno demonstrado pelo BI.

Por isto, neste post, iremos apontar brevemente quais são estes impasses e mostrar o porquê eles não podem impedir o crescimento e desenvolvimento de sua empresa! Está curioso para entender? Acompanhe.

 #1 Fator investimento

Um dos maiores motivos para que muitas empresas não apostem em BI ainda é pensar que isto demandará um investimento muito elevado, incompatível com seu orçamento ou inviável em determinado momento do negócio.

Mas o que deve ser levado em consideração, acima de tudo, é que, em determinado prazo, o valor desembolsado para implementar a estratégia pode ser recuperado e até superado por meio da melhor utilização dos recursos e identificação e solução de problemas para a maior produtividade e resultados. Do mesmo modo, também pela ampliação da capacidade de atingir novas oportunidades de negócio, que farão a empresa crescer.

Ou seja, trata-se de perceber que se a empresa não investir em BI, aí sim é que ela correrá mais riscos de se desequilibrar ou cair em vulnerabilidade financeiramente – já que toda a gestão de processos influencia no ganho final.

O investimento, ainda que pareça considerável no primeiro momento, só fará a empresa ganhar com o tempo. É o que mostram os dados: 83% dos entrevistados em uma pesquisa da Qlik concordaram que decisões baseadas em dados costumam aumentar em, pelo menos, 5% o faturamento das companhias.

#2 Fator desconhecimento

Neste ponto, podemos destacar o fato de que muitas empresas, mesmo ouvindo falar das grandes tendências de BI para os próximos anos e de sua importância, ainda podem pensar que ele não serve para sua realidade, que não é para seu tamanho ou que está fora de seu alcance, por exemplo.

Embora BI esteja, em grande parte, presente na realidade das empresas maiores, qualquer porte de negócio tende a se beneficiar do conceito. Uma consultoria especializada pode ajudar a entender a realidade de cada empresa e apontar as soluções mais adequadas.

O interessante é que, mesmo em casos nos quais a empresa é menor e precisa pensar mais cuidadosamente ainda sobre seus investimentos, o BI se mostra uma excelente ferramenta para auxiliar no planejamento adequado dos recursos e melhor gestão dos processos. Ou seja, justamente o que as empresas de menor porte precisam para não falhar em etapas que, de fato, vão fazê-las melhorar em competitividade.

Visualizando e entendendo melhor os indicadores, identificando novas possibilidades a explorar no mercado e entendendo seu cenário de negócios para criar diferenciais, a empresa consegue galgar espaço para crescer.

#3 Fatores culturais

Outra dificuldade que o BI pode encontrar para ganhar a aceitação das empresas é a própria cultura interna, que, muitas vezes, não está preparada, em um primeiro momento, para aceitar que existem falhas ou embaraços nos processos de negócios e que ferramentas e auxílio tecnológico poderiam ajudar a minimizar tais problemas.

A falta de amadurecimento de processos internos acaba se tornando um obstáculo para que os gestores reconheçam o porquê implementar o BI e os benefícios que isso poderia trazer.

Nesses casos, é necessário reverter essa mentalidade, que dificulta a melhoria dos processos, de modo que os funcionários e mesmos os gestores passem a enxergar e aceitar a tecnologia como uma aliada e não como uma “estranha no ninho” ou qualquer tipo de “ameaça” que poderá apontar falhas humanas ou ensejar incompetências de equipes. É importante que a empresa pense fora da caixa e busque a inovação, só assim conseguirá as informações necessárias para agir estrategicamente em seu negócio.

Entender que a gestão de processos eficaz é um trabalho minucioso, que requer a conjugação de esforços é essencial para conseguir otimizar a gestão. Isto significa compreender que a empresa tem mais valor com BI e não menos – por meio dele, ela se torna, de fato, detentora de capital intelectual e, com isso, potencializa seu capital humano. Ela transforma dados em inteligência, e o BI não dispensa o trabalho do grupo, mas entrega chaves importantes para que seus colaboradores possam agir.

É uma estratégia que vem a somar, tornando os times mais rápidos, eficazes e focados em seus objetivos, sem perder tempo com o que não é relevante.

E então, você está enfrentando algum tipo de resistência na implementação de BI em seu negócio? O que está impedindo sua empresa de obter melhorias com ele? Deixe suas dúvidas ou comentários; aproveite nosso espaço!

Postado por Kyros Tecnologia em 28 dezembro, 2016


Comentários

[e-Book] Guia completo para investir em BI

POSTS RELACIONADOS