8278
5 motivos para implementar a LGPD no seu negócio!

Você sabe qual a importância de se adaptar à nova LGPD? O descumprimento das regras pode gerar multas e penalidades para as empresas, além de deixar as informações dos clientes vulneráveis.

No post de hoje, vamos mostrar os problemas que a sua empresa pode ter se não implementar as diretrizes da LGPD. Também vamos falar dos benefícios da nova lei para a segurança de dados e a privacidade dos clientes. Confira!

O que é LGPD?

LGPD é a sigla para Lei Geral de Proteção de Dados (nº 13.709) e tem o objetivo de garantir a segurança de dados pessoais e sensíveis dos clientes (como CPF, e-mail, telefone, endereço e renda). Para isso, a LGPD oferece diretrizes precisas para o tratamento das informações dos usuários pelas empresas.

Com isso, os negócios têm que se adaptar à LGPD, seguindo as regras sobre coleta, utilização e compartilhamento dos dados dos clientes, que devem autorizar o uso de suas informações.

Apenas com esse consentimento as empresas podem utilizar ou compartilhar as informações, seja para fins de marketing, vendas ou relacionamento com o cliente. O usuário também pode exigir que a empresa exclua os seus dados e bloquear o acesso a essas informações.

Quando a LGPD entrou em vigor?

Embora o texto da LGPD tenha sido aprovado em 2018, sua implementação no Brasil foi marcada para o dia 14 de agosto de 2020. Mas, nessa época, as empresas ainda não estavam muito preparadas para suportar as transformações trazidas pela lei. Então, aLGPD começou a valer a partir de 18 de setembro de 2020. 

No entanto, com as dificuldades trazidas pela pandemia, a decisão governamental foi de estender o prazo para que as sanções administrativas da LGPD só passem a vigorar em agosto de 2021.

Mas por que a sua empresa precisa se adaptar à nova lei? É o que vamos ver no próximo tópico. Confira!

5 problemas de não se adaptar à lei

Separamos uma lista com 5 problemas que você pode enfrentar se não cumprir as normativas preconizadas pela LGPD:

1.   Exclusão dos dados

O descumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados por parte das empresas pode acarretar em exclusão das informações do seu banco de dados, assim como o bloqueio dessas bases. Isso pode comprometer os processos e estratégias do negócio que se baseiam em informações dos clientes para personalizar produtos e ofertas, por exemplo.

2.   Multas

Empresas que não cumprirem as normativas da LGPD podem ter que pagar multas, que podem variar conforme a infração. Elas podem chegar a até 2% do faturamento do negócio ou atingir o limite de R$ 50 milhões por cada infração. A empresa pode, inclusive, ter que pagar multas diárias dependendo do caso.

Com isso, a gestão financeira do negócio pode ficar seriamente prejudicada, principalmente se a empresa descumprir com mais de uma regra imposta pela LGPD.

3.   Perda de parceiros

Como o descumprimento da LGPD compromete a segurança de dados dos clientes, a imagem da empresa também fica prejudicada no mercado. Com baixa credibilidade, é mais difícil manter e conquistar parceiros de negócio, que podem não confiar tanto na sua empresa.

Além disso, negócios que sabem o risco de não seguir as normativas da LGPD podem buscar parceiros que também entendam a importância de cumprir essa lei. Se você não se encaixar nesse perfil, pode perder oportunidades.

4.   Responsabilização Administrativa, Civil e Criminal

Não cumprir a LGPD pode trazer sérios problemas legais para as empresas. Os clientes têm o direito de recorrer à justiça caso o negócio não assegure a proteção de dados ou não estabeleça uma relação transparente com os usuários. Assim, a empresa pode acumular processos judiciais que também mancham a sua credibilidade e podem comprometer o caixa do negócio.

5.   Perda de competitividade

Tendo em conta todos os motivos anteriores, não implementar a Lei Geral de Proteção de Dados no seu negócio pode gerar perda de competitividade. Com o financeiro comprometido e a sua imagem fragilizada no mercado, fica mais difícil resistir à concorrência, principalmente se as outras empresas implementarem a nova legislação nos seus processos.

E o que as empresas podem fazer para se adaptarem à LGPD e como ela irá impactar a organização dos negócios? Veja a seguir!

Como a nova lei vai impactar as empresas

Apesar dos benefícios que a nova lei trará para empresas e clientes, as responsabilidades das primeiras também aumentam com aLGPD. E o risco de não seguir as regras também. Além das multas financeiras, os negócios que não cumprirem as regras, podem sofrer com diversas penalidades, como:

  • Advertências com o prazo para que as normas sejam cumpridas;
  • Bloqueio dos dados, restringindo suas possibilidades de atuação;
  • Suspensão do banco de dados da empresa durante 6 meses;
  • Restrições sobre o tratamento de dados realizado pela empresa, prejudicando o funcionamento dos processos;
  • Publicação da infração, o que compromete muito a credibilidade do negócio.

Assim, o não cumprimento da LGPD pode trazer para as empresas dores de cabeça difíceis de contornar, impactando diretamente na percepção que os clientes têm da marca. Afinal, se a organização não assegura a proteção de dados, os usuários podem ficar desconfiados. Mas quais são os reais benefícios da LGPD para os clientes? É o que vamos ver agora!

Os benefícios da LGPD para os clientes

Com a Lei Geral de Proteção de Dados, os clientes têm sua privacidade assegurada, principalmente agora, em um momento em que as formas de coleta de dados estão cada vez mais refinadas.

A segurança de dados para os usuários é importante para que eles tenham maior autonomia e transparência no relacionamento com as empresas, não ficando expostos ao compartilhamento indesejado de suas informações.

Além disso, muitos clientes podem ser incomodados com empresas que não respeitam sua privacidade, recebendo comunicações e ligações telefônicas que não desejam. Com a LGPD, a ideia é que esse tipo de situação não aconteça com a mesma frequência.

Como são os clientes que devem autorizar a quais dados as empresas podem ter acesso, eles terão mais direito sobre as próprias informações. Inclusive, podem pedir a exclusão do banco de dados da empresa, que precisa esclarecer de que maneira faz o tratamento das informações e como as conseguiu.

Assim, os usuários saberão exatamente como as empresas tiveram acesso aos seus dados e para que finalidade eles estão sendo utilizados, além de se sentirem mais seguros na relação com as marcas.

O que muda na prática com a lei?

Um dos grandes benefícios da LGPD para é a segurança de dados para empresa, evitando falhas na segurança, o que aumenta a credibilidade do negócio no mercado.

Por outro lado, as empresas terão que estar muito bem preparadas para implementar as mudanças preconizadas pela Lei Geral de Proteção de Dados. É necessário, por exemplo, reforçar as políticas organizacionais de controle, que garantam o monitoramento das estruturas para garantir que as exigências legais sejam cumpridas.

Nesse sentido, é recomendável fortalecer a área de TI do negócio, com relatórios recorrentes para auxiliar no processo de identificação de riscos e impactos. Todas essas medidas são necessárias para que a sua empresa atue em conformidade com a nova lei e passe maior credibilidade para o público.

Assim, a LGPD vai te ajudar a ter uma relação mais transparente com o seu cliente! Para melhorar ainda mais a sua autoridade no mercado, conheça o DPC (Data Privacy Compliance), solução focada em segurança e governança de dados para otimizar a proteção de dados na sua empresa.

Postado por Kyros Tecnologia em 10 junho, 2021


Comentários