8214
Tendências para você usar no desenvolvimento do seu app

O número de smartphones no país só aumenta a cada ano. Ao todo, são 234 milhões de celulares inteligentes para 212 milhões de brasileiros. Isso indica que a população está cada vez mais conectada e habituada a utilizar aplicativos no dia-a-dia.

Com a pandemia gerada pela Covid-19, a transformação digital de muitas empresas foi acelerada, o que, por consequência, fez com que a tecnologia avançasse significativamente no último ano e novos hábitos fossem criados na sociedade.

E para dar conta de toda essa nova demanda, é preciso acompanhar as novidades que surgem para a construção de apps. 

Pensando nisso, preparamos esse artigo para te atualizar sobre as tendências de desenvolvimento de aplicativos para 2021 e apresentar os números referentes ao crescimento do mercado mobile e todo o potencial que ainda pode ser explorado.

O crescimento do mercado de aplicativo mobile

O Brasil configura-se hoje como o segundo país no mundo onde o mercado de aplicativos mais cresce. Até maio do ano passado, mesmo com a queda de 10% a 15% na venda de smartphones e tablets na América Latina, o uso de apps no país teve um crescimento de 30% a 400% em alguns estados.

Atualmente, nós só ficamos atrás da Indonésia no mercado de desenvolvimento de aplicativos. E no que se refere ao tempo e utilização de apps, também somos recordistas.

Segundo esta publicação da Agência Brasil, os brasileiros gastam, em média, 3 horas por dia em aplicações e mantêm cerca de 70 a 80 instalados, com um uso médio real de 30 apps.

Lazer que prioriza o celular: a indústria de games investe cada vez mais em aplicativos

O isolamento social decretado em 2020 fez com que as pessoas mudassem totalmente seus hábitos de compra e o modo de se divertirem. 

A indústria de jogos, no entanto, se beneficiou com esta situação, principalmente o segmento de jogos para celular. No total, era esperado que os jogos móveis gerassem a receita de $ 77,2 bilhões em 2020, crescendo mais de 13,3% por ano. 

Mas o faturamento foi maior que o previsto. Os jogos digitais (incluindo a gamificação) faturou cerca de US$ 126,6 bilhões no ano passado, tendo um aumento de 12% referente a 2019. E o mercado de jogos mobile continuou na liderança, representando 58% desse faturamento. 

Atualmente, o Brasil é o 4° país no mundo com mais usuários de aplicativos de games, com cerca de 64,3 milhões de usuários que utilizam dispositivos móveis. A pesquisa realizada pela Comscore também aponta que os gamers brasileiros gastam, em média, 8% de tempo a mais nos jogos de app do que em desktops.

“Nosso estudo ainda indica que os consumidores de games brasileiros são mais engajados no mobile que a média da população digital. Isso significa que as desenvolvedoras devem atentar-se cada vez mais para a experiência do usuário em dispositivos móveis”, completa Eduardo Carneiro, diretor geral da Comscore no Brasil.

Os aplicativos de games como plataforma de publicidade

Pesquisas mostram que é preciso também enxergar o potencial dos apps de games como um meio de se investir em publicidade e propaganda. 

Segundo o relatório The State of Mobile 2020, produzido pela consultoria digital do App Annie, os games representaram, em 2019, cerca de 72% dos US$ 86 bilhões de gastos em lojas de aplicativos, representando um lucro 25% maior que todas as outras plataformas combinadas, incluindo PC, consoles e portables. 

A pesquisa também aponta que os gastos em anúncios de vídeo têm subido 180% todos os anos, graças às boas taxas de retorno desse formato. Cerca de 74% do investimento realizado com DSP (publicidade automatizada em apps), em 2019, foram feitos em aplicativos de jogos.

Tendências de tecnologias para o desenvolvimento de aplicativos

Ter o Brasil como vice-líder no mercado de apps é um ponto extremamente favorável para desenvolvedores, mas esse fator também faz com que a concorrência seja muito maior. 

Por esse motivo, além de oferecer um diferencial, é necessário também que o processo de criação do protótipo seja otimizado a fim de fornecer a melhor experiência do usuário. 

E, nesse sentido, estar atento às últimas novidades para o desenvolvimento também podem colocar o seu aplicativo em evidência. Confira a seguir as 11 principais novas tecnologias que prometem se destacar este ano:

Uso de Kotlin no Android

Kotlin é a linguagem que foi introduzida no mundo do desenvolvimento de aplicativos móveis Android. 

O Google decidiu que Kotlin deveria se tornar a linguagem quase oficial para sua plataforma Android. Porém, houve problemas de licença para a linguagem de programação Java entre o Google e a Oracle.

No desenvolvimento Android, há alguns benefícios como: menos código com maior legibilidade, linguagem e ambiente maduros, ecossistema completo com ferramentas robustas, possibilidade de se utilizar o Kotlin junto com o Java e código safety.

Inteligência Artificial (IA) e Aprendizado de Máquina (ML)

A IA e a ML são apostas para 2021 pelo fato de possibilitarem uma melhor experiência de usuário no que se refere ao atendimento personalizado. 

Um aplicativo que possua as duas tecnologias implementadas, não só consegue fornecer uma maior interação e resposta ágil às solicitações do usuário, como também têm a capacidade de armazenar seus hábitos e preferências no banco de dados, fornecendo, assim, sugestões mais individualizadas.

Realidade Aumentada e Virtual

As tecnologias de Realidade Aumentada (Augmented Reality ou AR, em inglês) e Virtual não são exclusividade dos aplicativos de games. 

Já pensou que incrível seria escolher um móvel em um aplicativo de uma loja e visualizar como ele ficaria na sua sala utilizando a realidade aumentada?

E em tempos de pandemia, que tal fazer uma viagem imersiva para algum local histórico por meio da realidade virtual?

Essas são as expectativas do mercado, que espera um crescimento de US$ 76,99 bilhões entre 2020 e 2024.

Tecnologia 5G

A tecnologia 5G deve chegar ao Brasil entre em Maio e Junho deste ano, após o leilão de frequências que será realizado pela Anatel.

Mas desde já as empresas brasileiras precisam começar a elaborar estratégias para usufruir do 5G e de seus benefícios, oferecendo aos seus clientes mais conectividade e agilidade em seus aplicativos. 

 IoT (Internet das Coisas)

Segundo o Gartner, até 2024, pelo menos 50% dos aplicativos corporativos em produção estarão habilitados para IoT.

Além de medir a temperatura e os batimentos cardíacos, a implantação da tecnologia tem grande futuro em outros setores da medicina e da prática de esportes.

Apps instantâneos

Os apps instantâneos são uma forte tendência de desenvolvimento para 2021, por resolverem um problema importante: com tantos aplicativos diferentes, como fica a memória dos smartphones?

É justamente nesse ponto que essa tecnologia se destaca. Os apps instantâneos permitem que o usuário teste um aplicativo ou até jogue sem a necessidade de instalá-lo no dispositivo. 

Compatíveis com todos os gadgets do Android, esses apps consomem muito menos espaço e possuem interface amigável.

Carteiras virtuais ou digital wallets

As carteiras virtuais substituem a necessidade do dinheiro em espécie e de cartões de crédito, facilitando transações eletrônicas como compras, pagamentos e recargas. 

Ao integrar gateways de pagamento com as digital wallets, o processo de pagamento se torna mais rápido e descomplicado, principalmente no que se refere a compras internacionais.

Tecnologia Beacon

A tecnologia Beacon promete revolucionar o comércio, pois utiliza sinais Bluetooth Low Energy (BLE) para notificar o usuário com informações relevantes de acordo com o que ele pesquisou online

Suponha que um cliente encontre uma calça em uma loja online, mas para efetuar a compra, queira antes experimentá-la. 

Ao sair na rua, o aplicativo do celular mostra as lojas que vendem o produto desejado ou peças parecidas, junto com o preço e outras especificações. 

Dispositivos wearable e M Commerce

Ainda que muitos smartwatches possuam o foco em medicina e na prática de esportes, esta não é a única aplicação dos wearables. 

A chinesa Xiaomi já está preparando um aplicativo para o pagamento por aproximação graças à tecnologia NFC (Near Field Communication), por exemplo.

Já falando de varejo, temos os M Commerce que, segundo dados da pesquisa Panorama Mobile Commerce, realizada pela Mobile Time em parceria com a Opinion Box, é extremamente popular no país. 

Dos brasileiros que possuem smartphone, 85% compram online e 73% admitem preferência na compra pelo mobile, alegando que a facilidade é o principal motivo. 

Bancos digitais – Fintech boom

Dentre as tendências de app mobile em 2021, destaca-se também a ascensão das empresas fintechs. As startups financeiras, durante a pandemia da Covid-19, tiveram um importante papel como facilitadoras de transferência de dinheiro entre pessoas e pagamento de contas de forma digital.

Espera-se que este ano elas se tornem ainda mais populares, já que adquiriram a confiança de muito mais pessoas. 

Blockchain e aplicativos descentralizados

A segurança de dados tornou-se uma prioridade, principalmente com a implantação da LGPD. E para oferecer uma proteção mais robusta aos aplicativos desenvolvidos, a blockchain é uma ótima opção.

Essa tecnologia torna muito difícil, até quase impossível, alterar ou hackear um app que possua esse sistema. 

Assim como os aplicativos descentralizados, que não necessitam de um mediador para gerenciar suas informações, conectando os usuários e provedores diretamente e impedindo que terceiros tenham acesso aos dados.

Ficaram dúvidas sobre qual tecnologia é a mais indicada para o seu aplicativo, ou ainda sobre como aplicá-las no seu desenvolvimento mobile? Agende agora um bate-papo gratuito.

app

Postado por Kyros Tecnologia em 30 abril, 2021


Comentários