Vamos falar de Mobilidade? O conteúdo desta semana, no blog da Kyros, nos conta quais são os principais avanços no Mercado Mobile neste 2017. Confira!

1409

Avanços no Mercado Mobile

Desde que a tecnologia dominou nossa realidade e conquistou espaço definitivo na vida das pessoas, nada mais é feito como antes.  E cada vez mais comum acessar e enviar informações a partir de qualquer lugar em que se esteja, realizar tarefas de trabalho mesmo que não de um computador fixo, consumir conteúdo online a qualquer hora e dos mais variados tipos, fazer compras mesmo de madrugada e fazer reuniões até com quem está do outro lado do mundo.

O mais curioso é que toda esta facilidade e velocidade da esfera tecnológica continua se ampliando dia após dia. Dos PCs mais antigos, passamos aos notebooks, depois aos tablets, aos smartphones…e hoje temos tecnologia móvel até em forma de smartwatches ou inserida em roupas! A palavra da vez deixou de ser “internet” e agora é, sem dúvidas, mais do que isso: mobilidade!

Acessar informações de forma remota vem se tornando uma constante na vida de todos, pois as pessoas quebram barreiras geográficas e não mais se restringem, por exemplo, a um único ambiente para terem entretenimento, notícias em tempo real, jogos, redes sociais ou participar de processos e decisões de trabalho. A mobilidade aumenta a colaboração nas empresas, facilita o dia-a-dia, traz comodidade e conforto, não mais “prende” as pessoas a um local fixo, dá liberdade, agilidade e praticidade à rotina, mantendo as pessoas num alto nível de conectividade.

Prova disso é que o tráfego de dados móveis só aumenta, como se assim também fossem transpostas barreiras do “mundo físico” para diversas atividades. Lidar com esta constante evolução gera desafios, ao mesmo tempo em que abre um mundo de possibilidades. Por isso, estar bem informado é um passo muito importante. O mercado mobile progrediu bastante e é necessário entender que isto pode impactar todo o uso da tecnologia daqui para frente. Curioso para entender melhor? Veja a seguir alguns desses avanços:

#Gadgets vestíveis ou “computação vestível”

Há algum tempo atrás este termo podia ser praticamente “inimaginável”. Mas hoje ele traduz bem uma nova realidade. Os “wearables”, como são chamados em inglês, se definem como alguns acessórios com tecnologia que podemos “acoplar” a nossos corpos e utilizar como se fossem “extensões” deles, já que carregam inteligência e funcionalidades extremamente úteis para o dia-a-dia.

São relógios, óculos e demais acessórios diferenciados que chegam aos usuários transformando a noção que eles tem, até então, de aplicativos comuns, de modo que, a partir do momento que são incorporados à rotina, tais “apetrechos” passem a se tornar multifuncionais, podendo desde informar a hora (como o esperado) até realizar operações bancárias, assumindo responsabilidade de cartão de crédito, por exemplo.

Ou seja, pode ser que daqui a algum tempo seu cliente não esteja mais utilizando um cartão de crédito convencional para alguma operação comercial, mas sim um smartwatch. É a tal impressão, mais clara do que nunca, de que com a internet e tecnologia você pode ter “tudo em suas mãos o tempo todo”.

Há previsões de que o segmento de vestíveis, inclusive, possa registrar crescimento global de 325 milhões para 929 milhões aparelhos até 2021, saltando de 5 milhões para 15 milhões somente no Brasil até este mesmo ano.

#Cloud e aplicativos

Aplicativos são programas que surgem com cada vez mais frequência, (passando, em geral, por atualizações constantes) para suprir necessidades de nosso dia-a-dia por mais praticidade, informação útil, ajuda online e mesmo para entretenimento. O uso de aplicativos e também o da nuvem tornaram possível a maior conectividade das pessoas o tempo todo, a geolocalização e mais uma série de facilidades que ajudam uma pessoa a se situar, a obter ajuda e a compartilhar o que é preciso com muito mais simplicidade.

A integração entre uma coisa e outra é o que permite que as pessoas usufruam das funcionalidades dos apps com muito mais liberdade, fazendo uso a partir de qualquer local e hora, por exemplo, de uma aplicação que consiga entender e dar sequência a um cenário que já venha se desenrolando com bastante rapidez e segurança.

Desde que ajuda conexão e tais aplicações possam resgatar também arquivos e registros em um “local não físico”, que armazena, busca e utiliza informação no contexto certo, este serviço é entregue aos usuários finais com bastante desenvoltura e comodidade.

As pessoas estão com seus dispositivos mobile o tempo todo e fazem uso de aplicações de uma forma cada vez mais “emancipada”. Isto traz uma certa autonomia para o dia-a-dia. E nas empresas, acentua ainda mais o fenômeno do B.Y.O.D.

Só no Brasil, no ano passado, o número de smartphones em uso apontados por um estudo da FGV atingiu a marca dos 168 milhões, crescimento de 9% em relação ao ano anterior, e isso levando em consideração que este é apenas um dos dispositivos que podem ser usados para acessar remotamente inúmeras possibilidades online e praticidades aos usuários.

Outra pesquisa feita pela StatCounter chegou a anunciar que em outubro de 2016 foi apurado, pela primeira vez, em nível global, índice maior de uso de equipamentos móveis como tablets e smartphones em comparação a computadores, figurando estes primeiros juntos, na ocasião, como responsáveis por 51,3% do consumo de internet no mundo todo e comprovando que este é um mercado que não para de crescer!

#Publicidade móvel

Mais um avanço notável no mercado mobile foi no que diz respeito à publicidade móvel, ou seja, anúncios que têm sido feitos nas redes sociais para atingir maior número de visitantes e consumidores.

O interessante é que com este tipo de publicidade as empresas também podem se beneficiar de formatos diferentes de mídia para impactar seus públicos de interesse, não mantendo-se limitadas a imagens estáticas ou áudios, por exemplo (como no rádio). Na internet, é possível ocupar espaço na tela dos usuários com vídeos, animações e conteúdo muito mais “interativo” do que em qualquer outro meio.

Com a mobilidade, as empresas deixaram apenas de se preocupar com o site ou as suas próprias mídias sociais, por exemplo (que demandavam adaptações como responsividade) e passaram a olhar também para a internet como um todo: onde galgar lugar entre “a vida” dos usuários das tais redes.

O Facebook, no ano passado, foi divulgado como um caso que ilustra bastante o “poder” desta medida: a publicidade móvel respondeu por 84% da receita total da atividade, registrando crescimento em relação a 2015 e mostrando que esta é uma tendência realmente em alta e um meio que tem sido bastante procurado para propaganda pelas empresas recentemente.

#Objetos “inteligentes”

Ou obedientes, no caso. Aqui não estamos falando dos vestíveis, mas sim de inúmeros objetos que fazem parte da nossa casa, do nosso escritório e da nossa vida (como a geladeira, os eletrodomésticos, as luzes de casa, o portão da garagem e assim por diante) que podem “responder” a comandos pré-definidos com muito mais facilidade.

E de uma forma bem mais fantástica do que com controles remotos. Sim, porque não estamos falando de ligar ou desligar itens a apenas uns metros de distância, como fazemos com a TV ou com o portão automático a partir de nossos carros quando estamos chegando. Estamos falando de realizar estas operações mesmo a grandes distâncias! Dar uma “ordem” em casa para ser executada na empresa, por exemplo, tudo de forma móvel!

A Internet das Coisas promete, além de apagar luzes do escritórios, desligar máquinas e coisas do tipo com comandos pelo tablet ou celular, por exemplo, de onde estiver, contribuir, inclusive, para a melhoria dos processos nas empresas com vistas ao aumento de produtividade e incorporação de outros recursos para uma tecnologia ainda mais completa e potente.

#A era do engajamento

Não adianta estar atento a mobilidade e não estabelecer relações de sucesso entre consumidores e empresa. Esse engajamento é importantíssimo para que seu app não seja, em breve, desinstalado. A Inngage, empresa parceira da Kyros Tecnologia, tem o objetivo de, através do Marketing de Relacionamento, ajudar os seus clientes com os problemas de marketing em seus canais digitais a alcançarem altas taxas de retenção, conversão e engajamento.

As pesquisas da Inngage descobriram que as taxas de retenção são 60% maiores, em usuários que foram devidamente engajados com um app no primeiro mês de download. Além disso, trabalhar campanhas direcionadas para consumidores específicos pode triplicar as taxas de conversão do aplicativo.

Muito em breve, portanto, há estimativas de que mais este avanço no mercado mobile, que permitirá até mesmo análises de dados antes não pensadas por meio dos dispositivos móveis para também gerar inteligência e também competitividade para as empresas, assumirá um papel também estratégico, a exemplo das outras áreas de TI que há muito tempo deixaram de ter uma conotação de papel apenas operacional.

E então, você está preparado para lidar com os impactos dos avanços do mercado mobile em seu negócio também? Quer descobrir como potencializar a tecnologia de sua empresa e estar sempre antenado ao que há de mais moderno no mercado? Entre em contato com a Kyros!

Postado por Kyros Tecnologia em 29 março, 2017


Comentários

Infográfico: Uma visão geral do cenário de ti

POSTS RELACIONADOS