O conceito de mobile first tem dominado o pensamento de tecnologia nas empresas e, para garantir qualidade nisso, é preciso investir adequadamente em gestão de testes. Leia e entenda!

7196

Mobile first e gestão de testes: De que modo estão ligados?

Mobile first, ou, ao pé da letra, “mobilidade primeiro”, é um termo que vem sendo empregado no mundo dos negócios, do marketing e da TI como forma de descrever a necessidade de responder a demandas do consumidor de hoje, que, agora, se conecta muito mais por meio de dispositivos móveis à web.

Com isso, levantou-se questões em torno da experiência do cliente e por que pensar em mobile. Para que você entenda um pouco mais do assunto e saiba o que não pode faltar, preparamos o post a seguir. Confira:

O que é mobile first?

Em outras palavras, é a tendência que hoje as empresas têm de desenvolver primeiro sites, apps e produtos de tecnologia que funcionem e se comportem bem no mobile, para depois pensarem em uma versão desktop.

É evidente que hoje em dia os clientes estão muito mais conectados via smartphones, dada a velocidade da informação, o acesso ainda maior a esses aparelhos e a possibilidade de realizar compras ou outras tarefas com a facilidade da mobilidade, muitas vezes “remotamente”, nas ruas ou a longas distâncias.


Assim, os sites responsivos, que antes já eram tão pensados a partir da experiência primeiramente gerada para tela de um computador convencional, exigindo que se adaptasse posteriormente o conteúdo a outra versão, passam a dar lugar cada vez mais para o “mobile first”. 

Ou seja, o digital trouxe essa realidade, em que é preciso oferecer, ainda, qualidade em sites e portais – fator que não fica de fora dos desafios de mobile first também. Nesse ponto vale ressaltar que mobile responsive não é o mesmo que mobile first, embora ambos os conceitos sejam importantes.

Tanto mobile first quanto mobile responsivo são maneiras de desenvolver sites que se adequam para desktop, tablets ou  smartphones, porém o mobile first visa a focar primeiro nos smartphones adequando o desenvolvimento e testes nesses aparelhos primeiro, enquanto o mobile responsivo pode ser iniciado pelo desktop e depois ir adequando ao mobile.

Mas o que não esquecer?

Lançar a melhor solução no mercado nesse sentido, logo, exige alguns cuidados. A agilidade para desenvolver a solução e colocá-la mais altamente adaptada ao mercado ganha atenção.

Portanto, além de agilidade, as vantagens podem estar no fato de as empresas buscarem se destacar mais rapidamente dos concorrentes e lançar uma solução mais antenada às necessidades e demandas de seu público consumidor, para maior alcance de usuários e assertividade.

Contudo, mais do que ágil, o mobile tem que ter qualidade. Veja abaixo:

Como lançar a melhor solução no mercado?

Quando falamos em desenvolver um site, pelas etapas habituais, muito se toca na questão de pensar em design e engajamento, para retomar esse conceito fundamental. No mobile first, atributos de UX -ou User Experience-, bem como navegabilidade e usabilidade, devem ser estritamente observados.

O que vai ajudar a empresa a definir bons parâmetros para essa análise é a instituição de testes de softwares adequados, que levem em conta as características de quem vai acessar e a capacidade que a aplicação tem de responder prontamente e encaixar-se a elas.

Além de um bom escopo, é preciso testar com atenção antes de lançar para o mercado. Mais do que boa organização do conteúdo que estará acessível, é preciso pensar em integrações e possibilidades técnicas, como interações com outros apps, gerando um “ambiente on-line” em que o cliente possa resolver o máximo possível de coisas ou dúvidas a respeito daquilo que precisa ou procura.

Mobile first e gestão de testes:

Por fim, e essencial, está a recomendação de não negligenciar a gestão de testes no mobile first, para empresas que queiram alcançar excelente desempenho na solução e engajar usuários. O produto no mobile first precisará ser funcional, atraente, intuitivo e de boa navegação.

A demora no carregamento de páginas no celular ou o não carregamento de imagens, lembrando, podem ser aspectos que prejudicam a performance de um site no mobile. Por isso, de nada adianta desenvolver um conteúdo bonito se, ao não testá-lo, você corre o risco de perder em muito a qualidade. É preciso investir em um trabalho em conjunto nas duas áreas.

Portanto, definir junto a profissionais competentes qual a melhor linguagem de programação que o site ou app no mobile first deve ser desenvolvido, pensar em ferramentas para integrá-lo ao marketing e às vendas, de modo que seja estratégico, e pensar na arquitetura voltada a mobile, bem como testar resultados antes de lançá-lo ao público são medidas que, efetivamente, podem garantir que o investimento traga excelentes retornos e contribua ainda mais para o sucesso da empresa.

A gestão de testes vem justamente para garantir que a melhor ferramenta seja disponibilizada aos usuários e que seja possível corrigir falhas e instituir melhorias necessárias antes que ela seja considerada finalmente pronta, sem perder o time-to-market e a competitividade.

E então, você já investe em mobile first e gestão de testes? Precisa de ajuda para desenvolver uma solução ou uma ferramenta que te ajuda a gerenciar essa fase de checagem? Fale com a Kyros! Podemos te auxiliar! 

Postado por Kyros Tecnologia em 31 julho, 2019


Comentários

Infográfico: Uma visão geral do cenário de TI

POSTS RELACIONADOS