Você já parou para pensar no quanto UX e IA estão integradas para oferecer uma experiência melhor para os clientes em vários serviços e atividades? Entenda!

6926

UX e IA: Afinal, como é a experiência que impacta a decisão do consumidor

É fato que boa parte dos consumidores se acostumaram a utilizar aplicativos em seu cotidiano para agilizar e auxiliar em diversas tarefas.

De acordo com a empresa de pesquisa estadunidense App Annie, o download de aplicativos no Brasil cresceu 20% desde 2015 e, segundo dados divulgados no relatório Spotlight on Consumer App Usage, da mesma empresa, nosso país é o segundo lugar no ranking de uso.

Sendo desde solicitar um veículo para se locomover, comunicar-se e acompanhar compromissos e eventos -aplicativos de agenda- até receber notificações de serviços contratados, como o banco e uma série de outras opções, há alternativas que fazem parte da rotina de muitos usuários.

Para entender o “leque” de serviços aos quais tem se estendido e como é possível pensar em diferenciais para seu negócio, separamos algumas opções e exemplos a seguir. Confira:

Sites de reservas online

Há o caso de plataformas que permitem, fazer reservas de serviços, hotéis, restaurantes e até mesmo viagens online, com base na geolocalização, perfil do usuário e opções selecionadas.

Essas plataformas, podem considerar utilizar IA para identificar preferências e perfil do consumidor, e ajudá-lo na navegação em busca do que precisa, unida à inteligência de dados e negócios (BI), fazer “cruzamento de informações” para verificar se mais de uma reserva é feita ao mesmo tempo, sugerir remanejamento ou seleção de outro serviço, que seja bastante próximo das características daquilo que o cliente procura, para que possa substituí-lo com satisfação.

Dessa forma, conseguem oferecer uma interface melhor e intuitiva aos clientes, e também se “anteciparem” ao serem “proativas” e sugerirem alternativas mais “moldadas” ao que os consumidores esperam. O mercado de turismo é um exemplo, embora não seja o único.

Com um app ou plataforma que utilize inteligência, atendendo tanto o B2B (agências ou empresas que vendem serviços de parceiros), como muitas vezes também o B2C (diretamente), é possível estender uma gama de serviços ao cliente, como de aluguel de carros, compras de passeios, agendamento de serviços, -podemos citar o salão de beleza ou para eventos- dentre outros.

Há ainda o setor alimentício, em iniciativas de aplicações. UX (User Experience) ou UX Design, nesse contexto, podem ainda ser usados para tornar essa experiência mais rica, para restaurantes, pizzarias ou lanchonetes locais. Muitas já disponibilizam aplicativos para a compra online, tendo assim, acesso ao cardápio detalhado em mãos, sem precisar utilizar os canais tão convencionais, como o telefone.

Cartões de serviços e demais exemplos

Outro exemplo são os chamados “cartões de serviços”, para determinadas finalidades, é o caso de alguns serviços médicos -opção a quem não tem plano de saúde e deseja utilizar uma rede particular para consultas ou exames-, de forma que o usuário tenha uma espécie de “crédito” para consumir serviços ou direito a utilizar uma rede credenciada. Os cartões saúde são um exemplo.

Tudo conectando o usuário “remotamente’ à rede de serviços e indicando a ele qual local procurar, bem como fornecendo opções de escolher dias e horários para agendamento, o que facilita esse “self” atendimento em determinado fase do serviço.

Os serviços bancários não ficam atrás. Atualmente, com IA, muitas instituições financeiras têm desenvolvido atendimentos com a participação de “assistentes virtuais” para agilizar serviços e informações aos clientes, entendendo em que etapa de determinado procedimento estão, e encaminhando a soluções que a empresa tenha, o que lhes aumenta a competitividade e também a praticidade oferecida aos clientes.

Cursos e educação à distância

Para finalizar, mostrando o quão diversificado é a parte de utilização de UX, temos a área de qualificação, muito em alta nas empresas e para diferentes perfis de pessoas, objetivos ou necessidades, quer seja de trabalho como também de enriquecimento pessoal.

Além dos cursos formais já disponíveis, há ainda formatos inovadores de minicursos a respeito de tendências de mercado, que utilizam plataformas digitais e apps para levar conteúdo e, por meio de uma interface altamente desenvolvida, gerar um ambiente de aprendizagem muito próximo ao que o estudante encontraria em um local convencional de estudo.

Tecnologias de IA podem ainda ajudar a criar “ambientes virtuais” que permitam simulações ou visualização de demonstrações bastante “realistas” em detalhes para o usuário.

E então, já entendeu como UX é um conceito que está ligado ao tipo de opções que as pessoas estão consumindo hoje, em diferentes segmentos de negócios e serviços? Já sabe como isso pode ajudar sua empresa? Fale conosco e descubra como desenvolver a solução que você precisa para também se destacar nesse mercado!

Postado por Aliel Antonio em 5 junho, 2019


Comentários

Infográfico: Uma visão geral do cenário de TI

POSTS RELACIONADOS