Já sabe o que são APIs e como elas podem contribuir para maior performance em seu site? Fique de olho nas dicas e saiba por que e quando investir!

7241

Como investir em APIs e garantir qualidade na interface de aplicativos para o seu negócio?

De acordo com divulgações de um estudo intitulado Harvey Nash / KPMG CIO Survey 2019, feito pela consultoria KPMG, investimentos em tecnologia têm aumentado 55%, maior nível desde 2010, mostrando a acentuação do tema e relevância para elas. E, quando falamos em tecnologia, impossível não lembrar de API -Application Program Interface- uma tendência no mercado.

Não à toa o termo “Economia de API” ou “API Economy”, aliás, também tem sido apontado pelo mercado como outra tendência que, a partir da utilização das APIs, pode propor maior integração entre negócios e empresas.

Isso, aliado ao uso de cloud computing, pode contribuir para que novas disrupções ocorram no modo como as empresas têm pensado a TI para oferecer melhores serviços constantemente em seus ambientes digitais.

Dentre os apontamentos da consultoria Gartner, estima-se que até 2020 mais de 20% das organizações globais irão implementar tecnologias de computação sem servidor, sendo que o gerenciamento por meio de APIs faz parte da estratégia que ajudará as companhias a adotar esse tipo de abordagem.

Para te ajudar a começar a entender de que modo isso impacta sua TI e seus negócios, preparamos as dicas a seguir. Veja:

O que é API e como funciona?

APIs são recursos que permitem transmitir informações ou conectar serviços e sistemas.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, API não é a mesma coisa que simplesmente “interface de aplicação” em si, mas abrange também uma estrutura de programação por trás de como essa interface vai se apresentar ao usuário ou permitir a conexão de dados.

Pensada com muita atenção por um time de desenvolvimento ou de programadores, ela visa atender a uma série de atributos e se integrar a sistemas, de modo que se comportem de forma “compreensível” e “funcional” em momentos diferentes.

A ideia é que, ao acessar um serviço, site ou portal, por exemplo, o cliente tenha rapidez e alta adaptabilidade de conteúdo, linguagem ou apresentação e utilização de um sistema, o que é essencial nessa era de convergência de mídias que estamos enfrentando. Também pode consistir na possibilidade de “interligar” duas unidades de negócio.

Logo, a importância de trabalhar com uma boa API é assegurar que as empresas tenham maior versatilidade e flexibilidade em sua infraestrutura digital, para suportar seus serviços e melhorar a entrega a seus usuários. API, então, envolve a programação por trás dessa interface que irá aparecer para o usuário.

Vantagens, possibilidades e fatores importantes de uma API

Segurança e estabilidade

Primeiro é preciso pensar em segurança. Uma API oferece segurança, quando dotada de boa proteção à sua integridade, e também mais estabilidade, se compararmos o potencial de performance que um sistema apresenta com API integrada em relação a como irá se comportar em uma eventual mudança de estação pelo qual é acessada.

Com possibilidade de adaptar mais as linguagens de um meio ou outra ou, melhor, em infraestruturas digitais, APIs oferecem uma experiência no todo mais segura para empresas e usuários. Além disso, as APIs possibilitam que as empresas mudem seu foco de oferta de sistemas completos para ofertas de funcionalidades avulsas.

Monetização por acesso

Fortalecendo a ideia de APIs como tendência, em meio a muitos outros exemplos, esses recursos podem ter monetização por acesso. Com isso, as entregas aos usuários conseguem ser mais personalizadas e os serviços se integram para oferecerem melhor experiência, como é o caso de marketplaces.

Isso pode ser interessante para empresas que trabalham com e-commerce ou que queiram colocar seus produtos em outro nível de visualização e oferta. Sendo assim, um site pode se tornar uma “vitrine” de produtos ou serviços muitas vezes conectados ou comercializados em parceria com fornecedores, o que permite monetizar.

No caso de portais, o mesmo acontece com conteúdo, de modo que os usuários tenham melhor distribuição dos serviços oferecidos. Vale lembrar que a monetização não precisa ficar restrita aos acessos, mas também pode se dar de forma indireta, por meio da geração de oportunidades de negócio.

Possibilidade de auditar acessos

Outra vantagem de trabalhar com APIs em seu negócio, em sites e portais, está no fato de ser possível, por meio dela, analisar e controlar com muito mais facilidade informações relativas a quem acessa, garantindo segurança e também melhor desempenho.

Qual a diferença entre APIs públicas, parceiras e privadas?

De forma similar ao que acontece com a nuvem, APIs públicas são APIs pelas quais a empresa não necessariamente paga à parte pela utilização.

É o caso de APIs que podem vir integradas a plataformas de desenvolvimento de sites, hospedagem ou disponibilização de serviços, que já são padrões e permitem integração com alguns canais, páginas ou produtos.

Já as APIs privadas são desenvolvidas e operadas exclusivamente para empresas específicas e, por isso, podem conter, em sua programação e concepção, elementos mais voltados a demandas de negócios isoladamente, permitindo maior nível de customização.

E então, esse conteúdo te ajudou a entender melhor sobre como é importante investir em APIs? Precisa de uma empresa para te dar suporte? Fale com a Kyros!

Postado por Flávio Nogueira em 21 agosto, 2019


Comentários

Infográfico: Uma visão geral do cenário de TI

POSTS RELACIONADOS