Desenvolver um bom site para a empresa é prioridade para muitos gestores dado que ela irá contribuir para o sucesso de estratégias diversas.

1153

Design e engajamento do seu site: qual a relação?

Desenvolver um bom site para a empresa já é prioridade para muitos gestores. Isto porque o valor desta ferramenta tornou-se grande, dado o fato de que ela irá se relacionar com diversas áreas do negócio e contribuir para o sucesso de estratégias diversas: tanto as de marketing, como as de comunicação e/ou vendas.

Isto porque, com a integração online/offline que vemos acontecer hoje, o site mais do que nunca colabora com a boa condução da jornada de compras.

O cliente pode fazer contato por ali, se encantar, descobrir novas formas de interagir e prosseguir com excelentes negócios.

Produtos bem apresentados, experiência agradável em ambiente digital, call to action em locais adequados e hiperlink para outras páginas estratégicas, conexão com demais canais de interação e ferramentas que permitam navegar com facilidade e descomplicação contribuem para que o processo de negócios seja muito mais fluído e para que os clientes tenham uma impressão positiva da empresa.

E em tudo isto, uma coisa é muito importante: projetar seu site com um bom design.

Para você entender melhor o que isto tem a ver com engajamento dos clientes, elaboramos este post!

Acompanhe:

User Experience (UX Design)

Este é um termo que tem ganhado bastante destaque no mercado e prevê a utilização de meios que levem totalmente em conta a experiência (e necessidades) do usuário – e não só aparência do site – para definir o que é, enfim, um bom design das páginas.

Nele, não só a percepção visual influi como também a capacidade de o site entregar respostas relevantes para as buscas e intenções de quem irá visitá-lo e apresentar bom desempenho gerando percepção de boa performance completa e não apenas focada na beleza.

Por trabalhar aspectos que também envolvem a disposição harmônica dos itens, o desenho e visualização agradável e nítida de ícones, infográficos, tabelas ou banners (e até mesmo a escolha de cores) a ideia de design, sim, está intimamente ligada ao campo visual, porém não se restringe a ele.

Neste sentido, vale lembrar que UX Design considera demais elementos, mesclando criação, configuração e até o próprio desenvolvimento, contemplando uma arquitetura completa.

A engenharia dos processos vem juntamente para garantir o melhor resultado, mas é sempre interessante pensar que o planejamento e a concepção do site vai partir de todo este grupo de fatores.

A intenção é entregar um site que proporcione experiência o mais satisfatória e surpreendente possível aos clientes e não só uma página bonita mas que não contribua estrategicamente para o relacionamento e nem para os objetivos essenciais do negócio.

A contribuição da tecnologia de ponta

Engajar significa envolver e para que isto ocorra de verdade, o cliente precisa encontrar muito mais do que um site bonito e atraente – que, sim, pode ser a “porta” que o convida a entrar cada vez mais fundo na experiência de navegação.

Precisa haver tecnologia por trás do desenvolvimento que tenha robustez para orquestrar o site da melhor forma possível.

O cliente percebe a qualidade e a atenção investida no site e, ainda que não de forma clara, assimila isto à confiabilidade da empresa. Logo, quanto mais desempenho o site tiver, mais esta noção se eleva e cria conceitos de referência para ele.

Neste ponto, entra de vez a importância do conjunto: atratividade + boa navegabilidade + tecnologia na retaguarda. O equilíbrio perfeito entre o bonito, o funcional, o eficaz e o diferenciado.

O site precisa ter sido desenvolvido com boas ferramentas e mesmo as animações precisam de um bom “backoffice” para funcionar corretamente, para que não haja comprometimento de toda a apresentação que foi projetada para o cliente – mas que pode não sair bem se ele for instável, se bloquear alguma figura ou não for bem representado no mobile e assim por diante.

Sites dinâmicos enfrentam este desafio ainda mais de perto: quanto mais incrementados de opções interessantes, maior o trabalho de gerenciamento incorporado ou de design aplicado que deve ser feito para garantir 100% de performance.

Existem muitas ferramentas que podem auxiliar nisto – indo de Drupal e Joomla ao Oracle WebCenter Sites, entre outras –  e escolher uma empresa especializada, com profissionais experientes, pode te ajudar a fazer e executar o projeto perfeito.

Uma escolha consciente é deve envolver a necessidade de manter o site vivo, garantindo um trabalho de desenvolvimento que não deixará de acompanhar as fases do negócio e que manterá este canal sempre alinhado às necessidades e demandas que surgirem em seu caminho.

Muitas empresas constroem um site e depois ele acaba  “esquecido” ou “congelado” no tempo, sem manter estrategicamente o objetivo de trabalhar também em espaço digital as atualizações que a empresa sofrer em sua trajetória, denotando o aperfeiçoamento tanto de produtos quanto de serviços para cuidar de novas demandas e, assim, manter-se totalmente competitiva. Bem por isto, o trabalho de design deve acompanhar o dinamismo do mercado.

Dois principais fatores, enfim, contribuem para que este descuido ocorra: não possuir um departamento ou pessoa responsável pelo site ou não ter usado ferramentas de CMS, o que acaba gerando maior dependência da área técnica (processo custoso e moroso, que pode acabar não concluído).

Com um fornecedor de confiança, sua empresa pode contar com a tranquilidade de ter à sua disposição profissionais bem preparados, munidos dos recursos tecnológicos mais adequados para nunca deixar esta parte abandonada. Isto te permite eliminar o risco de seu site tornar-se “ultrapassado”, além de garantir à sua empresa uma posição sempre à frente!

E então, suas páginas já têm um bom design, que engaje de verdade os seus clientes? Aproveite para conhecer as soluções da Kyros!

Postado por Kyros Tecnologia em 1 fevereiro, 2017


Comentários

Infográfico: Uma visão geral do cenário de ti

POSTS RELACIONADOS