É essencial preservar não só uma boa aparência na hora de desenvolver o seu site, mas também, investir em usabilidade e torna-lo extremamente funcional.

512

Dicas para desenvolver um site para a sua empresa

Nesta era digital é praticamente impensável que alguma empresa ainda não pense em desenvolver um site. Ele é o que irá apresentá-la ao cliente e é importante que isto aconteça de uma forma agradável e da maneira mais simples possível, com adequado investimento em usabilidade e funcionalidade.

Por isto, neste post, preparamos dicas especiais para você que quer desenvolver um site que traga resultados para o negócio. Acompanhe.

1# Identifique se sua empresa precisa de um site ou de um portal

O tipo de público do seu negócio ajuda na definição. Se trabalhar com um nicho mais definido, um público-alvo mais delimitado e que tenha interesses sempre em comum e necessidades bem determinadas, desenvolver um site pode ser o suficiente. Um site único geralmente é aquele que mantém a mesma URL no endereço e as descrições das páginas que está abrindo na frente (exemplo: www.meusite.com.br/servicos).

Entretanto, se o público para o qual vende seu conteúdo, produtos ou serviços for heterogêneo e seu negócio se divida em diversas áreas, o portal pode ser o mais indicado justamente por “seccionar” as páginas de modo a atender perfis diferenciados de visitantes. O portal, ao permitir que se clique em outros “sites” dentro dele, pode direcionar os clientes para uma URL totalmente nova. Uma vantagem é que por ali mesmo os clientes podem procurar o conteúdo que querem e não precisam utilizar sempre, por exemplo, sites de busca que direcionem a concorrentes.

Outro ponto é a existência de fóruns de discussão e até mesmo chats (em tempo real, com alguns profissionais que esclareçam dúvidas, por exemplo) nos portais.

A diferença maior entre um site e um portal é o fato de o primeiro ser um espaço individual na internet, enquanto o portal um agregador de outros sites, de modo que em um só local concentrado o cliente consiga encontrar diversos assuntos e páginas de interesse. É como se o site fosse uma “loja”, um “estabelecimento” único, enquanto o portal uma avenida cheia de outros “estabelecimentos” como ele, entre os quais você pode escolher onde entrar (não é à toa que alguns portais muito conhecidos funcionam, inclusive, como provedores de internet).

2# Ofereça um local seguro

Mesmo que seja bonito e prático, o site deve passar confiança para o cliente, ainda mais se ele tiver que fazer cadastros ou trocar algum dado online – bancário, por exemplo. Não é à toa que cada vez mais os consumidores estão sendo orientados a prestar atenção em itens como informações da empresa no site, certificados de segurança e conexões seguras (https) para evitar fraudes – que podem ocorrer com ainda mais frequência em épocas de comércio aquecido, por exemplo. Sua empresa deve estar atenta a tudo isso na hora de desenvolver um site e conversar com a equipe responsável para que todos os requisitos de segurança sejam atendidos quando ele estiver disponível ao consumidor final.

3# Pense em mobilidade

Outro fator é a importância de desenvolver um site responsivo, já que, em média, 51,3% dos acessos à internet têm sido por dispositivos móveis. Faz parte dos quesitos de boa apresentação e usabilidade um site que seja capaz de se adaptar, por exemplo, à tela de um smartphone sem distorcer listas, gráficos e informações essenciais.

4# Tenha sites dinâmicos

O dinamismo é muito importante e ajuda a tornar seu site mais interessante na medida em que acrescentam maior movimento às páginas, prendendo atenção com mais facilidade do que os sites estáticos. Com um site dinâmico, todo o conteúdo fica armazenado em uma espécie de “banco de dados”, que irá se comportar de forma mais ativa quando um visitante clicar nas páginas, “construindo” animações e interações de conteúdo de forma mais atraente sempre que o usuário avançar na navegação.

Para sites com gerenciamento incorporados, deve-se atentar as ferramentas CMS (Content Management Sytem), como como Drupal, Oracle Web Center Sites e Joomla que funcionam como um motor do seu site. Elas facilitam a criação e edição de elementos na página de maneira visual, permitindo que cada área da empresa seja responsável pelo seu gerenciamento de informações. Dependendo do sistema não é necessário mexer em nenhuma linha de código, diminuindo de forma significante a dependência do profissional de TI. Além de tudo isso, os CMS também auxiliam na segurança dos dados por meio do controle de permissões e logins específicos.

E então, você já está por dentro de tudo o que é mais importante na hora de desenvolver um site? Conhece as ferramentas que existem disponíveis hoje para este objetivo? Continue acompanhando nosso blog e receba mais dicas sobre as vantagens e desvantagens de cada ferramenta!

Postado por Kyros Tecnologia em 7 dezembro, 2016


Comentários

Infográfico: Uma visão geral do cenário de ti

POSTS RELACIONADOS