6773

3 maneiras de como fazer a gestão de testes

Quem tem alguma experiência com TI sabe que promover e ter uma cultura de testes de software na empresa é muito importante para a qualidade dos serviços prestados e projetos executados nesse âmbito.

Contudo, a gestão de testes pode ainda ser um grande desafio para as empresas.

Negligenciar algumas fases pode representar perda de dinheiro, tempo ou mesmo credibilidade no mercado.

Por isso, hoje vamos mostrar 3 maneiras para você fazer a gestão de testes. Alinhadas também a importantes levantamentos feitos recentemente com base em dados do setor e tendo em vista as maiores dificuldades dos profissionais nesse sentido.

Interessado nas dicas? Veja a seguir:

1- Promova a execução de verificação em todo o processo

Em primeiro lugar, tenha parâmetros para comparar e fazer a medição de performance de seu software durante todo o processo e não realize os testes apenas manualmente e na hora de fechar a versão de entrega ao cliente.

Nessa etapa, caso se verifique algum erro que não foi identificado antes por falta de testes contínuos, pode ser que haja retrabalho e mais gastos em retomar o projeto em suas etapas anteriores, além de atraso na entrega, o que prejudica toda a execução.

Lembre-se que, mais do que funcional, é desejável que seu software supere expectativas e esteja à altura do que o mercado espera e precisa.

Por isso, o primeiro passo que precisa ser dado é compreender o que o cliente precisa, para que em seguida seja feito o teste funcional, a chamada análise de link e campo, testando-se cada requisito e tudo o que está integrado, sendo importante lembrar ainda que se ocorrer qualquer alteração a qualquer tempo, faz-se necessário também novos testes.

Depois, ao final, é realizada a entrega de relatórios com o registro das informações necessárias.

Para tanto, muitas vezes, torna-se know-how especializado que não vem só de dentro da empresa, a depender da estrutura de TI, mas que esteja adequado às principais demandas que precisam ser testadas e que ofereça ferramentas de modo totalmente ajustável, para facilitar o trabalho.

2- Ajuste seus testes à metodologia

Outra coisa que pode mudar a maneira como você faz a gestão de testes para melhor é a possibilidade de ajuste dos workflows e situações das fábricas à medida que a equipe ou responsável acompanha as fases de testes.

Isso porque assim, além de “desafogar” o time, que fica com o tempo liberado para pensar e implementar melhorias, garante-se que o melhor teste será aplicado a cada funcionalidade e tipo de projeto de software, a depender das especificações escolhidas no momento de desenvolvimento.

Assegura-se, assim, que tudo caminha “alinhado” para o melhor resultado.

Se você trabalha com agile (ver post) pode ser comum que cronogramas de teste mais tradicionais não se apliquem totalmente a seus desafios.

Em casos de Continuous Integration configurar uma ferramenta de testes de acordo com sua metodologia vai permitir, à mesma medida que realiza a gestão de testes, que se implemente a gestão do produto e de melhorias, otimizando toda a cadeia de desenvolvimento de soluções.

Integrada ao time comercial ou ao de produto e marketing, por exemplo, ganha-se ainda tempo e trabalha-se feedbacks mais constantes para ganhar agilidade para as equipes e responder mais prontamente às demandas competitivas.

Por isso, procure inserir sempre a gestão de testes num processo contínuo e integrado, otimizando esforços, ideias e oportunidades em um mercado aquecido para inovações, permitindo que seja possível trabalhar melhor os seus projetos.

3- Descentralize (ou centralize) a gestão de testes

Por fim, outra coisa muito importante a se dizer é que muitas vezes existe a necessidade de contar com suporte para os testes e que se tenha uma ferramenta própria para isso (se você ainda não conhece os benefícios, clique aqui).

Ter uma ferramenta vai estabelecer processos claros na forma como você faz a gestão de testes e facilitar e muito a vida do gestor ou profissionais de TI, no caso, ao automatizar importantes etapas dessa medida tão crucial.

E sua empresa, como tem feito testes? Está em dúvida sobre a melhor forma de otimizar essas etapas ou como aumentar os resultados positivos com elas?
Conheça também o Kyts e descubra as possibilidades de trabalhar com uma ferramenta que efetivamente te ajudará na execução das fases!

Postado por Kyros Tecnologia em 13 março, 2019


Comentários

Infográfico Tipos de Testes de Software

POSTS RELACIONADOS