8568
Qual é a tendência do mobile first? Veja se vale a pena investir na estratégia

Você já ouviu falar em mobile first? Essa expressão representa a tendência mundial de pensar primeiro no desenvolvimento de serviços web com boa usabilidade para dispositivos móveis em vez de se concentrar nos produtos desktop. 

Sendo assim, a ideia é que, desde o design até a escolha de funções, tudo seja elaborado para o público acessar com facilidade a partir de um smartphone. Após isso, a aplicação pode ser adaptada para uso no computador. Ou seja, o mobile vem primeiro. 

Mas por que é importante focar no desenvolvimento mobile? O avanço da tecnologia modificou os hábitos das pessoas. Por exemplo, pense quantas dessas coisas você fez no último mês: usou apps, como o WhatsApp, para conversar? Efetuou compras por meio de aplicativos? Realizou operações bancárias na palma da sua mão? E assim por diante. 

A verdade é que, atualmente, além de vivermos na “Era do consumidor digital” também presenciamos a Era do consumidor mobile”. Para as empresas, isso significa que é importante acompanhar essa mudança para conseguir atrair mais clientes, aumentando as vendas e, consequentemente, o lucro.  

Porém, será que o mobile first é realmente uma tendência comprovada? O que dizem os números sobre isso? Confira!

O que os números revelam sobre a tendência mobile?

Pesquisas recentes demonstram que o comportamento do usuário online evidencia uma preferência pelo acesso aos serviços digitais por meio de dispositivos móveis, especialmente smartphones.

De acordo com a análise do SimilarWeb, no período de maio de 2022, em todo o mundo, o tráfego a partir de celular totalizou 64,54% contra 33,30% no desktop. Considerando apenas o Brasil, o tráfego de celular é de 60,72% contra 38,58% no desktop. 

É importante destacar que esse não é um comportamento temporário, o 2020 Digital Trends da Similar Web já havia revelado que o tráfego pelos computadores apresentava queda desde 2017. Em contrapartida, os dispositivos móveis aumentaram 30,6% no mesmo período.  

Ou seja, o aumento do uso da internet por meio do celular veio para ficar. Isso está comprovado pelas informações do Relatório FGVcia 2022. No Brasil, há 447 milhões de dispositivos digitais em uso. Dentre esses, 52% são smartphones e 48% são divididos entre outros aparelhos, como desktop, notebook e tablet. 

O estudo ainda afirma que a proporção é que são vendidos 3 celulares para 1 televisão e 1 computador para 1 televisão.  Portanto, já que as pessoas estão adquirindo mais celulares do que outros equipamentos, a tendência é que o tráfego mobile continue crescendo. 

Sendo assim, para que a sua empresa acompanhe o ritmo do mercado e alcance melhores resultados, é fundamental considerar a possibilidade de investir no mobile first. Saiba mais detalhes sobre isso. 

Por que é importante investir no mobile first?

Segundo a pesquisa da Adobe e AppsFlyer, os 10 principais motivos que levam as  empresas a investir no mobile first são: 

  1. Todo mundo usa aparelhos mobile; 
  2. As vendas por celulares superam outros canais; 
  3. Os dispositivos mobile proporcionam um contato mais pessoal com o consumidor; 
  4. A expectativa do público-alvo é que ocorra a oferta de uma solução mobile;
  5. O aumento da mobilidade é a tendência mundial; 
  6. A presença mobile é uma chance de ampliar a representatividade da marca no mercado; 
  7. Disponibilizar conteúdos para acesso pelo smartphone permite que a visualização ocorra a qualquer hora e em qualquer lugar;
  8. As soluções mobile  ajudam a melhorar a eficiência da corporação;
  9. O desenvolvimento mobile é a oportunidade de negócios com melhor crescimento para a empresa;
  10. O número de conversões é maior quando os consumidores usam aplicativos móveis.

Ainda de acordo com o estudo, os consumidores que se engajam com a marca por meio do mobile ultrapassam 40%, é o que afirmam 65% das empresas. Além disso, muitas das companhias entrevistadas dizem que mais de 40% dos clientes são mobile only, ou seja, utilizam apenas dispositivos móveis para navegação. 

É possível observar essa tendência no dia a dia. Por exemplo, segundo uma pesquisa do Febraban (Federação Brasileira de Bancos), o número de transações financeiras realizadas pelo celular é de quase 80%. É digno de nota que o pagamento digital, PIX,  já é usado por 71% dos brasileiros e possui uma taxa de aprovação de 85%. 

Sem falar nos inúmeros casos de empresas que operam digitalmente e que obtêm sucesso por investirem em usuários mobile. Entre essas, é possível citar: 

  • Shopee;
  • Uber;
  • iFood;
  • Nubank.

Portanto, investir no mobile first é acompanhar as tendências do mercado e os hábitos de consumo desenvolvidos durante a “Era do consumidor digital”. 

A relação entre o mobile first e a experiência do cliente 

O mobile first apresentava um crescimento constante nos últimos anos. Porém, com o isolamento social provocado pela pandemia da covid-19, isso foi acelerado, já que as pessoas começaram a usar os smartphones com maior frequência. Até mesmo os mais idosos precisaram aderir a novas formas de tecnologia.

Em vista disso, tornou-se fundamental para as empresas investir em aplicações que sejam mobile friendly. Ou seja, que tornem a experiência de uso de um serviço digital mais agradável para o usuário mobile. 

Só para ilustrar, imagine que um indivíduo acesse um site, mas os textos não se adaptam adequadamente a tela do celular, ou então, o carregamento das páginas é lento, se a internet for um pouco fraca, talvez nem consiga abrir. 

Você acha que a pessoa vai continuar neste site? Ou vai procurar por outro que funcione melhor no smartphone e trate do mesmo assunto? O site deveria ser como um cartão de visita, mas será que nesse caso está transmitindo confiança para o consumidor? A verdade é que a mensagem sobre a marca pode ficar prejudicada. 

O mesmo acontece com os aplicativos. Ao oferecer um app, é importante considerar o que o seu público espera encontrar, aplicando um design que seja intuitivo e disponibilizando funções que satisfaçam as necessidades dos consumidores. 

Portanto, é essencial não apenas estar presente no universo mobile, mas investir em um desenvolvimento pensado nas particularidades desse formato, garantindo a qualidade. Como resultado disso, a tendência é conseguir atrair e agradar mais pessoas, aumentando o número de clientes. 

Como você pode implementar uma estratégia mobile first em seu negócio?

O primeiro passo para implementar o mobile first é identificar quais são as particularidades do seu negócio que devem ser supridas com o investimento em tecnologia móvel. 

Feito isso, é possível escolher um dos modelos de desenvolvimento mobile:

  • Híbrido: são aplicativos que rodam em mais de um sistema operacional, é uma adaptação de uma linguagem web para mobile;
  • Nativo: apps desenvolvidos para uma plataforma específica, como Android ou iOS, são capazes de executar mais funções;
  • Progressivo: também conhecido por “Progressive Web App”, na realidade, são sites que se comportam como um aplicativo, o acesso funciona pelo próprio navegador.

Não existe uma opção melhor ou pior, cada uma das abordagens tem aspectos positivos e negativos. Assim, a escolha certa é aquela que é capaz de proporcionar bons resultados para os objetivos estabelecidos pela empresa.

Gostaria de ter ajuda para escolher a solução mobile ideal para o seu negócio? Entre em contato com a Kyros!

Postado por Kyros Tecnologia em 2 agosto, 2022


Leia Também

Comentários