8535
Quer ter presença digital? Construa um site responsivo em 4 etapas!

Ter um site responsivo é essencial para aumentar o número de vendas e consolidar a marca no ambiente digital. Sem um site, é muito difícil conquistar a confiança do cliente e mostrar que a empresa tem potencial para criar um negócio de sucesso.

Uma matéria feita pela CNN Brasil mostra que 71% dos consumidores brasileiros preferem fazer compras online. Então, se a empresa não tem um site funcional para atender esses clientes, como será seu desempenho no mercado?

Com essa realidade em mente, preparamos este post para apresentar as 4 fases necessárias para a sua empresa desenvolver um site de sucesso. Veja!

Etapas para construir um site responsivo

Veja a seguir como construir o seu site em quatro fases:

1. Propósito e estratégia do site

O projeto de criação de um site deve partir de um propósito: “O que a sua marca está tentando alcançar com a criação de um site?”, “Que público deseja alcançar?”, “Que imagem quer transmitir ao usuário?”.  Ter um propósito vai ajudar a empresa a direcionar as estratégias de forma mais inteligente. 

Existem vários tipos de sites no mercado, e tomá-los como fonte de inspiração é uma ótima ideia para definir o propósito do portal do seu negócio. Abaixo destacamos alguns exemplos:

  • Site de venda de produtos: tem como objetivo a venda de produtos ou serviços, a partir da exibição de fotos e investimento em marketing digital;
  • Site de notícias: tem como foco compartilhamento de dados e informações locais, regionais ou nacionais aos usuários. Folha de São Paulo é um exemplo;
  • Site de salas de conversas online: oferece salas online para que as pessoas possam conversar e interagir entre si. Como exemplo podemos citar o Bate Papo UOL.

Além de definir o tipo de site, vale dizer que a empresa precisa também investir em técnicas inovadoras para entregar ao cliente uma experiência única. Algumas tendências de webdesign interessantes, são:

  • Layout simétrico: garante ao site uma composição mais harmoniosa, com equilíbrio e boa organização visual;
  • Inteligência artificial:  o chatbot é uma tecnologia que permite a um consumidor tirar suas principais dúvidas em qualquer hora do dia e durante toda a semana. Mas para isso é preciso personalizá-lo.
  • Microinterações: o objetivo é transformar tarefas simples em experiências significativas através de pequenas e importantes interações. Por exemplo, utilizar uma seta piscando em direção ao produto que o cliente está procurando.

2. Hospedagem web

Selecionar a hospedagem é outra fase importante na criação de um site. Essa etapa garante que o portal esteja ativo na web, com toda a sua infraestrutura funcionando corretamente.

Vale dizer que selecionar a hospedagem web é tão importante quanto definir o propósito do site. Isso porque, é com base nessa escolha que a empresa vai escolher o sistema ou a plataforma ideal de criação da página. Até então, existem 4 tipos de hospedagem disponível:

Hospedagem compartilhada

Permite que diversos portais/sites sejam hospedados em um mesmo servidor. Possibilitando, assim, o compartilhamento de recursos entre eles por meio de uma única máquina. No entanto, cada site só terá uma cota de recursos de banda, armazenamento e processamento de dados.

Hospedagem em nuvem

É um tipo de serviço em que um ou vários servidores virtuais para disponibilizar programas, sites ou aplicações por meio da internet.

É uma tecnologia que oferece alta disponibilidade e escalabilidade, visto que quando um servidor está sobrecarregado, é possível distribuir o processamento de dados entre outros servidores virtuais. É considerado o serviço de hospedagem mais seguro.

AWS, Azure, Oracle e Algar são alguns exemplos de sites que usam serviços de hospedagem em nuvem.

Hospedagem individual/servidor VPS (servidor privado)

Trata-se de um serviço de hospedagem dedicado, o qual pode ser dividido em várias partes, cada uma atuando como um servidor individual. Ou seja, o site é hospedado em um servidor isolado. Embora seja uma tecnologia segura, o custo de investimento tende a ser maior que as outras modalidades.

As plataformas Hostinger e a GoDaddy são exemplos de sites com hospedagem individual ou VPS.

Hospedagem com servidor na própria empresa

Há também a possibilidade de a empresa investir na compra de um servidor local para hospedar seu site. Contudo, essa é uma alternativa que tende a envolver alto custo de aquisição e manutenção.

Caso não saiba como selecionar o melhor serviço de hospedagem, vale a pena contratar uma consultoria especializada que oferece suporte e assistência antes, durante e após a escolha.

3. Registrar o domínio

O próximo passo para criar um bom site é registrar o domínio. Essa etapa não possui segredos, mas requer alguns cuidados específicos, como:

  • Verificar se o site está disponível:  esse procedimento precisa estar no topo da lista e pode ser feito pelo Registro.br.
  • Utilizar termos com o nome de sua empresa: os usuários utilizam palavras-chave para fazer pesquisas na web. Por isso, é importante selecionar termos que tenham relação com o nome de sua empresa. Por exemplo, roupas masculinas.
  • Ser claro e objetivo: fazer uso de palavras curtas, claras e objetivas é importante porque os usuários da web não costumam usar expressões longas para fazer pesquisas.
  • Evitar usar caracteres especiais: o domínio deve ser registrado de tal forma que seja memorável ao consumidor. Por isso, evite utilizar caracteres especiais ou números.
  • Selecionar a extensão: a extensão aparece logo depois do nome do domínio como é o caso de “.com., .net. ou .org”. Normalmente, recomenda-se utilizar o .com, dada sua fácil memorização e abrangência. 

4. Escolher um sistema/plataforma para criar o site

Após definir o escopo do seu site, é hora de escolher um sistema/plataforma para criá-lo. A seguir, apresentamos alguns exemplos que podem ajudar nessa última fase do projeto:

  • Sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS): é um sistema que pode ser utilizado para criar, gerenciar e publicar conteúdos em plataformas online. Nesse caso, pode ser bastante útil para a criação e gestão de um site/blog. Alguns exemplos de sistema de gerenciamento de conteúdo são WordPress, Joomla e Drupal.

Conheça as melhores ferramentas para o desenvolvimento de sites.

  • Criação de comércio eletrônico: é possível também criar lojas ou comércio eletrônico utilizando as seguintes plataformas: Tiendanube, PrestaShop, Magento e WooCommerce.
  • Sites desenvolvidos por conta própria: outra opção é o empreendedor desenvolver um site por conta própria. No entanto, caso a empresa não tenha experiência, o processo de criação pode ser demorado e exigir altos custos de investimento.
  • Construtores de sites: é uma alternativa interessante para a empresa que deseja possuir um site personalizado, capaz de atender perfeitamente às demandas de seu negócio.  A Kyros, por exemplo, possui larga experiência no ramo de construção de sites e pode entregar à sua empresa a solução certa.

Viu só como construir um site responsivo não precisa ser complicado? 

Se ainda assim estiver precisando de ajuda para desenvolver sua página, saiba que a Kyros conta com uma equipe de desenvolvimento qualificada para entregar a solução certa para seu negócio. Agende um horário  para darmos início ao seu projeto!

Postado por Kyros Tecnologia em 31 maio, 2022


Leia Também

Comentários